Desafio de Outubro: Zum-zum-zum da primavera

04/10/2017 12:44

A atividade está divida nos momentos:

Às 17 horas e 2 minutos do dia 22 de setembro, o sol irradiou luz na mesma intensidade tanto no hemisfério norte como no hemisfério sul do planeta Terra. Esse fenômeno, chamado "equinócio", marca o início da primavera aqui no Brasil.

A primavera é comumente chamada de estação das flores porque na maior parte do país as condições climáticas se tornam favoráveis à reprodução das plantas. Com dias mais longos, quentes e chuvosos as plantas fazem mais fotossíntese, retiram CO2 (gás carbônico) da atmosfera e liberam O2 (oxigênio), e com isso crescem mais.

E sabe quem aparece para animar a estação mais colorida do ano? As abelhas! Você sabia que as abelhas são responsáveis pela polinização de mais de 80% das plantas com flores do mundo?

Sem as abelhas ficaria muito difícil comer manga, maracujá, goiaba, abobrinha, tomate e até vestir nossas roupas de algodão. Isso porque as abelhas são os agentes mais adaptados, mais eficientes e, portanto, os mais importantes no processo de polinização, garantindo a produção de frutos e sementes e a reprodução de diversas plantas. Ao visitar as flores, as abelhas promovem o encontro das células reprodutoras das plantas, favorecendo a fecundação. Assim, ao visitar mais de 200 flores por dia, uma única abelha já ajuda muito na manutenção e promoção da biodiversidade na Terra.

Apesar de muitas pessoas terem medo das abelhas por elas terem ferrão, a maioria das que estão presentes no Brasil são inofensivas ao homem e não têm ferrão. São mais de 3 mil espécies de abelhas nativas, sendo que aproximadamente 400 estão catalogadas. As espécies de abelhas nativas mais conhecidas (ou abelhas sem ferrão) são a jataí, a mandaçaia, a mandaguari, a mirim preguiça e a marmelada.

Além de polinizar as plantas, essas abelhas também fabricam o mel, um alimento produzido a partir do néctar recolhido das flores e processado pelas enzimas digestivas das abelhas. O mel sempre foi utilizado como alimento pela humanidade e apresenta muitas propriedades benéficas à saúde, além de ser delicioso.

No passado, o mel era extraído de forma a causar danos às colmeias. Atualmente, com o desenvolvimento de técnicas de manejo das colmeias, o mel poder ser extraído sem prejudicar as abelhas e as colmeias, num processo chamado de “apicultura” (quando manejam as abelhas africanas com ferrão da espécie apis) ou “meliponicultura” (quando manejam as abelhas nativas sem ferrão). Essa prática contribui para a conservação da biodiversidade e pode ser uma alternativa à geração de renda para produtores rurais.

O problema é que o desmatamento, o crescente uso de produtos químicos na agricultura e o aumento das cidades vem colocando em risco a vida dessas trabalhadoras. Por isso é importante conhecermos para ajudar em sua conservação e garantir que sempre teremos alimento e
biodiversidade!

Quer saber mais sobre como você pode ajudar? Conheça a campanha Sem abelhas, sem alimentos.
 

Para envolver todos os voluntários nessa celebração da primavera e na proteção das abelhas, preparamos uma atividade bem animada!

Clique aqui para baixar o material completo desse desafio.

1º. Passo:

Assista o vídeo educativo da campanha “Sem Abelhas, sem alimento” para saber mais sobre a importância desses incríveis polinizadores.

2o. Passo: Dança das abelhas.

Você viu no vídeo que as abelhas dançam para informar as outras a localização das flores. Essa é uma forma de socialização e comunicação das abelhas.

Que tal dançar como as abelhas para despertar a turma nesse início do encontro?

• Forme um círculo com os participantes.
• Converse com o grupo sobre a forma de comunicação das abelhas, onde através do movimento do corpo estabelecem a noção de localização da flor encontrada.
• Apresente o desenho da abelha recortado e entregue para uma pessoa do grupo.
• Coloque a música e explique que a pessoa que está com a abelha é agora a abelha que encontrou a flor e que ela precisa criar uma maneira de dançar para que todas as outras abelhas imitem. Todos devem imitar os movimentos da pessoa que está com a abelha.
• Quando perceber que o grupo está familiarizado com o movimento apresentado, o desenho da abelha será entregue para outra pessoa que dará sequência ao jogo/dança.
• O desenho da abelha deverá circular por todas as pessoas para que tenham a possibilidade de criar seu movimento e ser seguido pelo grupo.
• Ao final da atividade, você pode conversar com o grupo como a dança também é uma forma do ser humano se comunicar e criar um ambiente mais colaborativo.


Dica: Você também pode trabalhar com as crianças algumas atividades desse material educativo ou indicá-lo para os educadores da instituição parceira onde atua.

Para celebrar os aprendizados do desafio desse mês a sugestão é fazer uma salada de frutas. Além de deliciosa e nutritiva, ela nos ajuda a lembrar porque precisamos preservar a natureza e as abelhas.

Para a salada de frutas, você pode utilizar diferentes tipos de frutas. Dê preferência às frutas da época e às frutas da sua região, assim vocês celebram também as riquezas da biodiversidade local.

Quer deixar sua salada ainda mais colorida e saborosa, coloque também flores comestíveis! Existem muitas flores presentes na natureza que podem servir para nossa alimentação. Conheça algumas aqui.

Ao invés de utilizar açúcar em sua salada de frutas, que tal sentir o doce das próprias frutas com um pouquinho de mel? Esse super alimento preparado pelas abelhas é muito mais saudável que o açúcar refinado e ainda adiciona um sabor extra à salada de frutas.

Que tal criar cartazes com informações que vocês aprenderam para colocar no mural dos voluntários nas lojas e nas organizações parceiras?

Polinize essa ideia para educar mais pessoas para a sustentabilidade.


Não se esqueça de registrar as ações do desafio e postar aqui no portal.

Uma doce primavera para vocês! wink


 

Você precisa estar logado para comentar e interagir!
Login ou Cadastre-se